Um bocado de mau feitio…

um bocado de mau feitioUm bocado de mau feitio…

…ou “uma personalidade forte” são frases que ouve com facilidade no seu dia a dia quando alguém tenta justificar uma atitude de outra pessoa. Normalmente são usadas em situações em que o comportamento foi, de alguma forma, mais agressivo ou arrogante do que seria desejável.

Mas… paremos para pensar nestas expressões!

“Feitio”… “personalidade”…”temperamento”… Será que estamos a falar, de facto, de personalidade? Ou estamos a falar de comportamento?

Pois é! Normalmente, quando usamos este tipo de frases, estamos a falar de comportamento. O que acontece é que parece que comportamento e personalidade são uma única entidade. Como se a personalidade tornasse obrigatórios alguns comportamentos.

Desde há muito que os especialistas se dedicam ao estudo e compreensão da personalidade. Da sua estrutura, das suas componentes, da sua evolução ao longo da vida. Sugiro-lhe que leia também o artigo da Dr.ª Inês Ponte “A personalidade é imutável?”

Se esta é uma estrutura estável e duradoura formada com base em diversos fatores que, em alguns aspetos fogem ao nosso controlo, o comportamento é algo que eu escolho fazer em determinado momento, perante uma determinada situação.

“Ah… pois é… mas naquela altura saltou-me a tampa!” Quer isto dizer que é impulsivo. Que teve um comportamento que, aparentemente, não teria tido se tivesse parado para pensar. Mesmo isso é uma escolha. Ou seja, mesmo que não me seja fácil, devido à minha personalidade, eu posso não o ser!

O mesmo se pode dizer de alguém que se descreve como tendo uma “personalidade fraca”. Normalmente são pessoas que tendem a ser mais passivas e que se sujeitam às imposições e vontades de outros. Serão, talvez, mais inseguras mas podem decidir que querem mudar as suas respostas perante algumas situações. É uma decisão que está dependente da sua motivação.

Senão vejamos. Apesar de sermos pessoas com uma personalidade única, somos diferentes nos vários ambientes em que nos movemos. É possível que uma pessoa seja calma e afetuosa em casa com a família e opte por ser mais agressiva num ambiente profissional mais competitivo.

Isso é uma opção que terá como finalidade dar uma resposta mais eficaz e de adaptada de acordo com os seus objetivos.

Podemos dizer que as nossas atitudes estão diretamente relacionadas com a nossa personalidade, mas não são, dela, um resultado obrigatório.

Por isso, a personalidade é aquilo que somos e o comportamento é aquilo que fazemos. Não há personalidades fortes ou fracas! Há personalidades diversas.

Se, mudarmos aquilo que somos não é fácil, mudarmos aquilo que fazemos é uma escolha!

Se optar por deixar de “ferver em pouca água” ou quiser “mandar tudo à fava” estamos disponíveis para o ajudar!

Luísa Menezes
Luísa MenezesPsicóloga Clínica

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

5
5,0 rating
5 em 5 estrelas (total de 2 avaliações)
Excelente!100%
Muito bom0%
Assim, assim0%
Fraco0%
Péssimo0%
28/06/2019
Beatriz
26/06/2019

Artigo muito interessante

Anónimo
Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros

Translate »