“NÃO POR QUE NÃO!”

Não porque não“A minha dificuldade é dizer Não!”

“Se eu conseguisse dizer que Não!”… são frases familiares para si? Então continue a ler este artigo. Se não se identifica pessoalmente, leia na mesma porque, certamente, conhece alguém assim!

Desta vez gostava de pensar consigo sobre o papel de cada um de nós na relação com o outro. É fácil identificarmos no outro as suas características que dificultam a relação connosco. Pode ser mais difícil identificarmos o que é nosso e que condiciona as nossas relações com os outros.

É aqui que entra o Não! Não, o “não” absoluto mas sim a dificuldade em impor limites. No fundo é isto que está em causa. A dificuldade que alguns de nós temos em dizer o que gostamos, o que não gostamos, o que queremos, o que não queremos…

Já lhe aconteceu ter que ficar responsável por regar as plantas do vizinho durante as férias porque não conseguiu dizer que não o queria fazer? E repare que eu disse “não queria”, não disse “não podia”. É verdade. Tem direito a não fazer coisas porque simplesmente não quer!

Pensemos porque é que será que dá prioridade às necessidades e vontades dos outros em relação às suas. Respeita mais o outro do que a si mesmo? O que é que está por trás deste comportamento?

Muitas vezes, o que leva a isto é o medo de desiludir ou desagradar. O medo de perder o amor, a amizade ou a admiração. Sente que tem que ser assim.

Agora uma boa notícia! É possível dizer de sua justiça sem pôr em causa a relação com os outros. Para isso “só” tem que ser assertivo.

Tenho quase a certeza que conhece alguém que se auto intitula assertivo. Normalmente estas pessoas dizem coisas como “eu cá digo tudo o que tenho a dizer! E digo tudo na cara. Não digo nada pelas costas!” Na verdade, estas pessoas não são assertivas, são agressivas.

A assertividade é uma escolha e uma pessoa que o é verdadeiramente, às vezes, pode escolher ter uma postura mais passiva e não dizer nada, se achar que não cumpre um propósito útil. E faz isto porquê? Faz porque, ser assertivo, pressupõe o respeito pelo outro e por si próprio.

Agora pensemos nas consequências de, sistematicamente, se anular na relação com as outras pessoas. Possivelmente fica ressentido e triste. Isto pode ir minando as suas relações ao ponto de se tornarem insustentáveis. É neste ponto que vale a pena refletir sobre qual é o seu papel nas relações e qual o seu contributo para que não sejam gratificantes. Aquilo que o outro não sabe sobre si, não pode ter em consideração!

Se tem dificuldade em ser assertivo e sente que, por causa disso, se anula, podemos ajudá-lo a compreender porquê e a encontrar formas alternativas de estar nas relações. Podemos ajudá-lo a ser mais assertivo!

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

4.5
4,5 rating
4.5 em 5 estrelas (total de 2 avaliações)
Excelente!50%
Muito bom50%
Assim, assim0%
Fraco0%
Péssimo0%
20/12/2019

É importante saber dizer não, isso eu já pratico, mas não sei muito bem como ser assertiva. O artigo me levou a pensar na possibilidade de praticar esse lado do meu comportamento.

Jane
19/12/2019

Sempre tive dificuldade em dizer “Nao” para n magoar as pessoas, n estou a dizer w nao digo nao, por exempl aos pefidos excessivos dos filhos ,etc…mas esse ex. De regar as plantas e a mha. Cara, e como tal ando sempre sem tempo para mim.

Alexandra
Luísa Menezes
Luísa MenezesPsicóloga Clínica
Load More Posts
Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros