Como transitamos da terapia presencial para online?

As medidas de afastamento social, como o isolamento e o distanciamento social são essenciais em Saúde Pública, especialmente utilizadas em resposta a uma epidemia. Estas são medidas efetivas para quebrar cadeias de transmissão, e por isso utilizadas pelas Autoridades de Saúde para minimizar a transmissão da COVID-19.

Em resposta a esta nova realidade, muitas pessoas estão a mudar a forma como fazem o seu trabalho – incluindo os psicólogos. Uma consulta presencial pode colocar a si e ao terapeuta em risco de contrair (e espalhar) o vírus. Além disso, o contacto com outros membros da equipa ou clientes na sala de espera também pode aumentar o risco de propagação do vírus.

Neste sentido, para reduzir o contacto pessoal, adaptámos as consultas para o formato online. E como funciona? Deixo-lhe algumas dicas acerca do que pode esperar neste contexto.

Diferenças entre tratamento presencial e online

Existem grandes diferenças entre a terapia online e a terapia presencial. Embora o acompanhamento online possa ser conveniente para algumas pessoas – especialmente durante a pandemia de coronavírus – existem algumas vantagens e desvantagens.

Mantendo o mesmo terapeuta

Se já se encontra a fazer terapia, pode perceber junto do seu terapeuta o que mudará no trabalho terapêutico se optarem pelo acompanhamento online. Que plataformas podem usar? Como podem comunicar, por e-mail ou mensagens?

Além disso, é fundamental conversar com o seu terapeuta sobre o tipo de tratamento ou acompanhamento que está a ter e se o mesmo terá viabilidade online.

Esclareça quaisquer preocupações que possa ter. Fale dos obstáculos que poderá encontrar na terapia online, como falhas técnicas ou o receio de que o seu progresso possa diminuir ou as sessões não pareçam tão eficazes.

Ter uma discussão aberta sobre os obstáculos que pode encontrar, bem como a sua resolução, caso eles surjam, pode ser muito útil. Quando existe um plano para por em prática, ficamos mais confiantes na capacidade de aproveitar ao máximo a terapia online.

Com isto, existe sempre a possibilidade de preferir a terapia online à terapia presencial, pois economiza tempo na deslocação e o terapeuta também pode ter horários mais flexíveis. E pode até sentir que é mais fácil partilhar determinadas informações quando não está na mesma sala que o terapeuta.

Linguagem corporal

Outro fator a considerar na terapia online é a sua linguagem corporal, já que durante o acompanhamento presencial, quer o terapeuta, quer o cliente, podem ler a linguagem corporal um do outro. Naturalmente que é mais difícil fazê-lo durante uma videochamada.

Por exemplo, quando diz que está a ir bem, realmente quis dizer isso? Talvez a sua linguagem corporal diga algo diferente. Sem estar na mesma sala, é provável se percam algumas pistas visuais sobre o estado emocional.

Encontrar um novo terapeuta

Nem todos os terapeutas estão preparados para oferecer consultas online. Alguns deles podem sentir-se desconfortáveis ou não ter os meios adequados para manter a confidencialidade e a privacidade necessárias.

Se não for viável para o seu terapeuta a alternativa online, pode procurar um novo terapeuta, o que pode ser bastante útil conversar com ele sobre isso. Pode ajudá-lo a decidir se o tratamento online é adequado para si e como pode tirar partido disso, de forma a continuar a progredir no processo terapêutico.

Perguntas a serem feitas ao seu terapeuta antes de iniciar o tratamento

Para iniciar ou fazer a transição para a terapia online, é importante fazer perguntas sobre o seu tratamento. Aqui estão algumas questões que poderá querer colocar:

  • Como assinarei o contrato terapêutico, por exemplo?
  • Como é que as minhas informações são mantidas em sigilo? Qualquer plataforma de videochamadas usado deve atender a regulamentos específicos para garantir que as suas informações são mantidas em segurança e confidenciais.
  • Que tipo de tecnologia preciso? Pergunte se precisa de fazer download de aplicações ou programas e se é possível conversar por vídeo em dispositivos móveis ou se precisa de um computador.

Questões relacionadas com o coronavírus que pode querer colocar

Se agendar uma consulta com um terapeuta online, podem surgir questões relacionados com o coronavírus que queira colocar, por exemplo:

  • Como posso cuidar da minha saúde mental agora que reduzi o meu contacto social?
  • O que posso fazer com minha ansiedade nesta altura?
  • Agora que passo mais tempo em casa, que medidas preciso tomar para me manter o mais saudável possível? Existem exercícios ou estratégias específicas que posso usar?
  • Como devo falar com os meus filhos sobre o coronavírus?
  • O que posso fazer para lidar melhor com o stress durante este período?

Quer opte por fazer terapia online como uma alternativa às sessões presenciais, quer sinta que é algo que atrapalhará a sua rotina, é provável que, de uma forma geral, todas as consultas sejam passíveis de serem realizadas apenas neste formato durante a pandemia do coronavírus.

Pode descobrir que a terapia online funciona melhor para si e para as suas necessidades. Mas se, ainda assim, preferir a sessão presencial, não se preocupe. Tudo isto vai passar, é temporário e, depois, poderá retomar as consultas presenciais novamente.

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

Cristiana Pereira
Cristiana PereiraPsicóloga Clínica
Load More Posts
Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros