Um Natal presente

para um natal presenteUm Natal consciente

Não, não são mais presentes de Natal, mas porque este mês dá uma sensação de fecho do ciclo anual, ao invés de se preocupar com os presentes de Natal, pensemos como poderíamos ser mais presentes e conscientes e do que é importante verdadeiramente nas épocas festivas. E já agora, aproveite e transponha para o resto do ano

Livre-se da perfeição

A sua casa não tem que estar decorada para uma capa de revista, nem a consoada ser posta à prova para estrela Michelin. Aproveite esses momentos para que toda a família possa participar e interagir, conviver. Ponha toda a gente a cozinhar, nem que seja a colocar a pedra de sal. Uma acção que contribui para o nosso bem-estar é contribuir: compre peças de decoração ou para as prendas daquelas feirinhas onde estão instituições para as quais reverte o seu valor, não tem de ser a última peça de design. Ou faça você mesmo/a e deixe crescer a sua criatividade, divertindo-se e aprendendo pelo caminho. Para isso, é importante desligar-se do que considera que devem ser feitas as coisas, da perfeição, aceitar ajuda e que os outros possam fazer de maneira diferente, e viver os momentos, não apenas a imagem final, que em 3 segundos se desvanece.

Ligue-se aquela rede social que mais importa: a física.

“Instagrar” cada bola que se coloca na árvore de natal, dará a conhecer a nossa casa, a decoração, os nossos desejos, palavrear todas as frases bonitas do feliz natal para o mundo. Enquanto isso há toda uma família em casa para a qual mal se fala, já para não falar da avó no lar ou do vizinho da frente. Conecte-se com a rede social que está aí próxima. Deixar de lado o (like), pelo menos por momentos e colher sorrisos verdadeiros. Ligue aquele familiar ou amigo que há muito que não fala, visitar os esquecidos, bata à porta ou deixe um postal no correio do vizinho. Tal como o like, o que conta não é a qualidade das prendas, mas do gesto.

Saiba quando é preciso de cuidar de si

Este mês é uma correria, são as compras, a preparação, fechos de contas, avaliação de projetos, candidaturas, pressão de finais de ano, jantar e almoços de natal dos amigos da primária, secundaria, faculdade, ginásio, crochet, enfim… é essencial descansar e ter um tempo para si mesmo/a. Faça nada. Sim, tempos de nada são muito importante. Cuide dos elementos essenciais de saúde: sono, exercício físico e alimentação saudável, momentos de relaxamento. Aproveite para descansar, que não tem necessariamente que estar parado/a, mas fazer algo com que se sinta bem, para aguentar a maratona de final de ano, fazer finta à gripe e quem sabe participar na São Silvestre 😉

Use o seu tempo com coisas realmente importantes

Não é costume português… mas fazer compras de natal até ao dia 24 às 19h30m… não se pode dizer que seja a melhor opção. Prepare as coisas antecipadamente. Compre o essencial. Faça compras online. Não é preciso fazer comida para 20 quando só vem jantar 5, não é preciso comprar prendas para todos, nem convidar todos para a ceia. O que é que é verdadeiramente necessário? Reveja os valores mais importantes, nesta ou em qualquer outra quadra: família, confraternização, compaixão, solidariedade.

Faça um pote de gratidão

Pode ser feito pela família toda. Vá colocando bilhetes com coisas pelas quais se sente grato/a. Isto é ainda mais interessante se for feito ao longo do ano. Na ceia pode ler as frases que foram escrevendo e lembrar bons momentos, qualidades.

Também pode fazer o cartão dos elogios: pode colocar num postal aquilo que mais aprecia naquela pessoa, ou até fazer disto um jogo para animar a malta, seja em família ou em jantares de grupo onde as pessoas já se conhecem relativamente. Podem ser lembradas qualidades, elogios competências, bons momentos, agradecimentos.

Viva a magia do mês de Dezembro

Dezembro tem uma magia especial. Há uma energia no ar, luzes, cheiro de castanhas assadas, friozinho na cara, neve em alguns sítios. Aproveite o quentinho das castanhas, ou de um chocolate quente, saboreie-os de usando todos os sentidos: observe, toque, cheire, saboreie, oiça. Observe as luzes e os seus reflexos. Veja como as luzes do trânsito condizem com as iluminações penduradas nas árvores. Sinta o prazer de vestir aquelas pantufas com revestimento polar. Observe o fogo na lareira. Saboreie as filhoses desta vida. Vá buscar as receitas da sua família. Regozije-se com o olhar encantando das crianças a acreditar que os sonhos são possíveis.

Não se critique

Não se critique porque o ano chegou ao fim e não fez metade do que deveria ter feito. Escreva um postal a si mesmo/a e elogie-se pela metade que fez. Escreva o que deseja realisticamente. Já ouviu falar dos objectivos SMART? Se não, perceba melhor aqui: Os objectivos querem-se SMART. Faça o balanço do que correu bem, menos bem e o que poderá melhorar. Mas sem crítica. Apenas com consciência da aprendizagem que obteve ao longo das suas vivências no ano.

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

0
0,0 rating
0 em 5 estrelas (total de 0 avaliações)
Excelente!0%
Muito bom0%
Assim, assim0%
Fraco0%
Péssimo0%

Inês Ponte
Inês PontePsicóloga Clínica OP Setúbal
Load More Posts
Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros

2019-12-16T14:54:13+00:00Dezembro 15th, 2019|Artigos, Autor(a), Bem-estar, Emoções, Inês Ponte|