Sou adolescente e sinto-me em baixo. Estarei deprimido?

Sou adolescente e sinto-me em baixo. Estarei deprimido?Sou adolescente, estarei deprimido?

Ultimamente, isto tem sido uma montanha russa. Dizem-me que é o impacto das hormonas e da transformação do corpo, de uma nova imagem corporal, de ter assim uns pensamentos que me deixam excitado (percebem o que quero dizer, não percebem?), dos amigos, das notas.

Não sei bem o que será, mas a verdade é que me sinto em baixo.

Para todos vocês, que se têm sentido como eu, quero deixar-vos algumas mensagens importantes: 

Como saber que se estou deprimido?

Sabem que um em cinco adolescentes vão sofrer de um episódio depressivo? Eu também não sabia. A depressão nos adolescentes parece que é muito diferente da irritabilidade “normal”, e destrói a essência de se ser adolescente. Alguns sinais e indicadores que poderão vir a sentir são:

-dificuldades escolares: a depressão pode gerar baixa energia e dificuldades de concentração. Na escola reflete-se através da falta de assiduidade, notas mais baixas e dificuldades de relacionamento com os colegas e adultos

  • o uso de drogas e álcool
  • pensamentos de que não se vale nada
  • estar sempre no telefone ou na internet – isto acontece comigo, e a verdade é que me vou sentindo mais sozinho
  • muitas vezes, existem comportamentos de risco, como a prática de sexo inseguro, condução perigosa ou abuso de drogas
  • maior agressividade com colegas e familiares
  • maior ansiedade ou dificuldades alimentares (comer de menos ou demais)
  • zanga e irritabilidade
  • dores e problemas de saúde: por exemplo, as queixas de dor de cabeça e problemas gastrointestinais são frequentes
  • pensamento de fazer mal a si próprio

Como sair disto?

  •  não te isoles. Tenta falar com os teus pais, professores, ou outros familiares, ou amigos com quem te sintas confortável. Pode parecer que não, mas vais logo sentir-te um pouco melhor.
  • não te esqueças de praticar exercício físico, mesmo que te custe muito ao início. Uma boa alimentação e um sono reparador também são importantes.
  • vai lá para fora, e esquece os ecrãs de vez em quando.
  • procura ajuda profissional e acompanhamento médico e psicoterapêutico, se precisares.  Não é nenhuma vergonha, nem sinal de fraqueza. Todos nós precisamos de ajuda de vez em quando.

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

0
0,0 rating
0 em 5 estrelas (total de 0 avaliações)
Excelente!0%
Muito bom0%
Assim, assim0%
Fraco0%
Péssimo0%

Rita Torres
Rita TorresPsicóloga Clínica
Mostrar mais Artigos
Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros

Translate »