Quer melhorar a sua vida social? Durma!

Quer melhorar a sua vida social? Durma!Muitas vezes quando dormimos pouco é porque temos uma vida social intensa e andamos em jantaradas  e noitadas com família e amigos. Então como é que se dormirmos pouco matamos a nossa vida social? Estranho, verdade. Isto parece contradizer o que acabámos de dizer… mas quem investiga e estuda descobre.

Estudos  muito recentes (2018)  da Universidade de Berkeley  demonstram  que as pessoas privadas de sono sentem-se mais solitárias e com menos vontade de se envolverem  com outros evitando a proximidade da mesma forma que quem tem ansiedade social.  O  cérebro com privação  de sono apresenta maior atividade em áreas responsáveis pela percepção de potenciais ameaças humanas e, em contraste,  inactividade de outros circuitos neuronais que encorajam a interação social.

Nas pesquisas que fizeram,  a quantidade de sono que uma pessoa acumulava de uma noite para a outra,  previa com precisão o quão solitária e pouco sociável se sentiria de um dia para o outro. Estes estudo  são os primeiros a demonstrar uma relação, nos dois sentidos, entre a falta de sono e o isolamento social,  o que pode trazer uma nova luz sobre a epidemia global da solidão.

Se não dormimos o suficiente desligamo-nos socialmente e abrimos a porta à solidão. Quanto menos dormimos menos queremos interagir socialmente mas  também nos tornamos  menos interessantes para os outros pelo que as relações sociais não são favorecidos e o isolamento é reforçado. Este ciclo vicioso parece contribuir de forma  significativa para a crise de saúde pública que é a solidão.

“Nós, seres humanos, somos uma espécie social. No entanto, a privação do sono pode-nos transformar em leprosos sociais”, diz Matthew Walker, professor de psicologia e neurociência da UC Berkeley e responsável pelo estudo.

A equipa do prof Mattew Walker constatou ainda que  pessoas bem dormidas sentem-se mais sozinhas depois de um encontro com alguém em privação de sono o que pode desencadear  potencialmente um contágio viral de isolamento social.

Se conseguir dormir as sete ou nove horas necessárias por noite, é um bom sinal para o seu bem-estar e vida social, mas se  continuar a dormir pouco… Fácil de dizer  mas nem sempre as boas noites de sono são a decisão possível. Preocupações e insónias pertubam o nosso sossego e impedem o nosso merecido e necessário descanso à noite.  Estará na altura de procurar ajuda especializada?

Deixo-o com esta nota positiva. Apenas uma boa noite de sono poderá fazê-lo sentir-se mais extrovertido e socialmente confiante e além disso mais interessante para os outros.

E deixo-lhe ainda a possibilidade de “Pôr as insónias as dormir”.

Cristina Sousa Ferreira
Cristina Sousa FerreiraPsicóloga Clínica

Marque consulta comigo

Pretendo: (obrigatório)
Marcação de ConsultaInformações ou Reunião



Ao usar este formulário, concorda com o armazenamento e o gerenciamento dos seus dados por este site.

Mostrar mais Artigos
2018-12-08T19:49:44+00:00Dezembro 8th, 2018|Cristina Sousa Ferreira, Insónias, Sono|
Translate »