Bulimia Nervosa: quais os sinais de alerta?

Comer sem saber parar e depois tentar compensar

Bulimia Nervosa: quais os sinais de alerta?

Bulimia Nervosa: quais os sinais de alerta?Comer exageradamente ao ponto de se sentir desconfortável e fora do controlo, e posteriormente levar a cabo comportamentos compensatórios (provocar o vómito, tomar laxantes ou diuréticos, fazer jejum ou exercício físico excessivo) na tentativa de se livrar da grande quantidade de comida que ingeriu e impedir o ganho de peso, são características principais da bulimia nervosa. Dado o secretismo que envolve estes comportamentos, como esconder a comida, mentir sobre o que comeu, ocultar que vomitou, e como na maioria dos casos o peso ser normal, a identificação dos sintomas é mais difícil. 

Porém, há outras características que podem ser sinais de alerta a que devemos estar atentos:

  • Ingestão de grande quantidade de comida e de forma rápida;
  • Idas à casa de banho após as refeições;
  • Deixar a água da torneira a correr ou pôr música alta na casa de banho (para disfarçar os episódios de purgação);
  • Entre os episódios de ingestão compulsiva, normalmente há uma restrição do consumo calórico total e seleção de alimentos de baixo teor calórico, enquanto se evitam aqueles que pensam que fazem engordar;
  • Andar sempre acompanhada de uma escova de dentes;
  • Preocupação excessiva em relação ao peso, forma do corpo e aspeto em geral;
  • Flutuações de peso;
  • Prática de exercício físico excessiva;
  • Abuso de laxantes ou diuréticos;
  • Uso roupas largas e soltas;
  • Queixas físicas frequentes: problemas na garganta, problemas dentários, azia, pele seca, falta de energia, calosidades nas mãos, irregularidades menstruais, dores de cabeça, queda de cabelo, insónias.

O ciclo “alimentação compulsiva – purga” constante contribui para complicações médicas graves em todo o corpo, que podem ter efeitos prejudiciais a longo prazo.

Apesar de ser uma perturbação alimentar e prejudicar a saúde física, é diagnosticada de acordo com os critérios de saúde mental e tem sérias manifestações a nível psicológico. A auto-estima baseada na forma e peso corporais, o medo profundo de aumentar de peso, a vergonha e a culpa constantes, os pensamentos negativos, auto-críticos e perfecionistas e obsessão em relação à comida, contribuem também para problemas de ansiedade e depressão, ou até a comportamentos de auto-dano e tendências suicidas. 

A bulimia afeta mais mulheres do que homens e é mais comum em adolescentes e em jovens adultas. Esta perturbação é de difícil compreensão por parte dos familiares e amigos, mas o apoio e não julgamento são fundamentais. Apesar do sofrimento significativo, quem tem perturbações alimentares dificilmente admite a sua problemática e oferece resistência em ser ajudado. Porém, se reconhece alguém com estes sintomas, não desista e procure ajuda especializada. Quanto mais cedo se iniciar o tratamento, maior a hipótese de cura e de diminuição dos efeitos a longo prazo.

Raquel Carvalho

Psicóloga Clínica

Equipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia

Raquel Carvalho
Raquel CarvalhoPsicóloga Clínica área infanto-juvenil
Mostrar mais Artigos

Qual foi o interesse que este artigo teve para si?

0
0,0 rating
0 em 5 estrelas (total de 0 avaliações)
Excelente!0%
Muito bom0%
Assim, assim0%
Fraco0%
Péssimo0%

Newsletter 3

A NOSSA NEWSLETTER

PODE MUDAR-LHE A VIDA

  • Recheada de informações úteis da Psicologia para MELHORAR A SUA VIDA

  • É GRATUITA

  • GANHA logo um curso de RESPIRAÇÃO CALMANTE

  • Só lê se quiser

  • De PRESENTE, também recebe um GUIA para o conforto do SISTEMA NERVOSO

  • Desiste quando quiser (mas nós ficamos tristes…)

  • Fica a saber mais de Psicologia do que o seu vizinho

  • Ninguém sabe que a recebe

  • Não se arrisca a perder os nossos PRESENTES e PROMOÇÕES exclusivos

  • Sabe tudo primeiro do que os outros

2019-04-13T17:05:15+00:00Abril 13th, 2019|Comportamento Alimentar, Nutrição, Peso, Raquel Carvalho|
Translate »