Preocupa-se demais?

preocupa-se demaisPreocupa-se demais?

A Maria pensa demais. Nos outros, nas coisas que estão por vir, no que tem de fazer bem, no que não fez. E acaba perdendo o presente. Quer fazer tudo e acaba por terminar pouca coisa ou faz ao contrário. Os pensamentos voam para longe, um longe que está cheio de medos, preocupações, e deixa o corpo ansioso. A respiração sobe, a frequência cardíaca também. Está sempre em esforço. Sempre a pensar o que pode fazer a seguir, e melhor, o que estarão a pensar, o que lhe vai acontecer, a si e aos seus. E se a janela partir por causa da árvore que está lá perto, fica a casa aberta para intrusos, quem é que vai pagar aquilo? E se falar demais, vão pensar que é uma chata. Devia fazer as suas tarefas melhor, e ter a mesa mais organizada, com post-its bonitinhos, se calhar vai comprá-los, mas será que a mesa vai ficar mesmo bem organizada? É melhor ir ver mais umas coisas na internet. Se calhar vai enfiar tudo num saco, porque as gavetas já estão cheias e logo arruma depois, quando tiver tempo e cabeça para isso. A Maria pensa no que tem de fazer para o jantar, mas não consegue decidir-se, o que deve comprar, mas e se o marido não gostar? Preocupa-se com a dor no joelho que pode ser uma doença como a que a avó teve, com o orçamento da casa, será que o dinheiro chega? E com a roupa para passar, com amigas que não devem querer estar com ela, porque não lhe ligam, com o trabalho que ainda não fez e nem sabe se sabe fazer aquilo quanto mais entregar a horas. De certeza que vai ser despedida. Pensa na dieta que tem de começar, na depilação que tem de marcar já lá vão 5 meses. A Maria preocupa-se demais. Ocupa o dia a pensar e muitas vezes as coisas pensadas não são realizadas. Todas estas preocupações são re-pensadas. E pesam. Pesam o dia todo, a noite toda, por isso não consegue dormir, não sabe o que é estar descansada, não sabe o que é relaxar, está sempre cansada, e não consegue fazer mais nada senão… pensar.

Se se identifica com a Maria, muito provavelmente sofre de ansiedade. Preocupações sobre tudo, todo o dia, dificuldade perante a incerteza, dificuldade em concentrar-se e em lembrar-se, angústia a tomar decisões, medos irracionais, agitação nervosa, palpitações, suores, respiração pesada, irritação, tensão, são sintomas de ansiedade.

Para perceber melhor como lidar com a sua ansiedade, e desenvolver estratégias para trazer tranquilidade e bem-estar à sua vida, procure ajuda especializada com um técnico de saúde mental, na Oficina de Psicologia, agora também em Setúbal.

Inês Ponte

Inês Ponte
Inês PontePsicóloga Clínica OP Setúbal
Load More Posts
Go to Top