Treine o seu cérebro!

Treine o seu cérebroJá é do conhecimento comum que o exercício físico faz bem à saúde física e mental. Aliás estudos científicos mostram que o exercício físico é o melhor ansiolítico e antidepressivo natural, porque provoca alterações no cérebro. Mas exercitar o cérebro? Como posso fazê-lo?

Para lhe explicar como pode treinar o seu cérebro terei de lhe explicar uma das maiores descobertas dos últimos tempos da neurociência: a neuroplasticidade do cérebro.

O cérebro, o órgão mais complexo do nosso ser biológico dá origem aos nossos pensamentos, emoções, memórias e personalidade, e é plástico, ou seja, tem a capacidade de se transformar, de operar mudanças ao nível das funções e das conexões cerebrais desde que nascemos até que morremos.

A prática e a experiência altera a estrutura do cérebro e deixa como que uma “impressão digital” de onde estivemos e quem somos. A plasticidade é a característica que permite ao cérebro fazer correcções dos seus circuitos.

Os investigadores nesta área tem realizado estudos científicos que nos mostram como a aprendizagem, as experiências externas e internas (o nosso pensamento) podem provocar mudanças não só nas suas funções mas também nos circuitos do nosso cérebro. Um dos exemplos mais conhecido é o dos taxistas de Londres que através da experiência de navegação (e por terem de conhecer todas as ruas da cidade, como parte do seu treino) exibem a parte posterior do hipocampo, estrutura responsável pelas representações espaciais, mais desenvolvida em comparação com os adultos não taxistas.

Os cientistas tem mostrado que a plasticidade do cérebro não se aplica apenas a processamento sensorial e motor mas também atividades mentais mais complexas tais como atenção focada e monotorização metacognitiva.

É o exemplo do mindfulness que enquanto prática contemplativa, com inúmeros benefícios ao nível físico e mental, pode produzir alteração no cérebro ao nível dos circuitos neuronais.

Outro exemplo é o treino cognitivo. Sabemos que ao mudar os nossos pensamentos podemos mudar o cérebro. Competências como generosidade e compaixão também podem ser treinadas e podem provocar alterações na estrutura do cérebro.

Estas são descoberta interessantes e que gostaria de partilhar consigo. Se consideramos que através de técnicas e da prática de competências específicas temos a oportunidade de, intencionalmente, desenvolver hábitos saudáveis e que promovem o nosso bem-estar, diga-me se neste momento não está a olhar para o seu futuro de forma mais otimista?

Sónia Anjos
Sónia AnjosPsicóloga Clínica
Mostrar mais Artigos
2017-08-20T17:52:40+00:00Agosto 20th, 2017|Cérebro, Desenvolvimento Pessoal, Sónia Anjos|
Translate »