Quem inventou o amorVocê já parou para pensar no que leva paixões se transformarem em amor? Como explicar a atração que sentimos pelo outro? O que sustenta um relacionamento? Porque nos tornamos amigos dos nosso parceiros?

Geralmente o afeto e a atração surgem sem que a gente perceba, portanto tentar responder a estas questões pode ser confuso… A gente simplesmente se deixa levar pela experiência. Se você já se perguntou o que era aquilo que estava sentindo por alguém, continue lendo este artigo.

A Psicologia tem alguns estudos que explicam que a atração ocorre através de três ingredientes principais. Tudo começa com o primeiro ingrediente, que é a proximidade. Estar perto de alguém e senti-lo presente em nossas vidas nos faz sentir um grande carinho pela pessoa. Por isso, logo no início de um relacionamento, é muito importante a proximidade física, porque ela promove uma sensação de familiaridade e segurança e nos faz sentir à vontade com as pessoas ao nosso redor.

Não é somente a proximidade física e emocional que promovem a paixão, mas o segundo ingrediente que é o aspecto físico. Se encantar pela beleza do outro provoca desejo e, no momento da conquista, tem um papel importante. Entretanto, esse não é o único fator que é levado em conta para que aconteça uma atração, pois a sinceridade, a inteligência e a personalidade das pessoas nos afetam positivamente. Com o passar do tempo, percebemos que acontece um fenômeno: quando a gente começa a amar alguém ele fica mais bonito.

Fato é que, a princípio, as características físicas do outro podem nos chamar a atenção, já que é por meio delas que avaliamos, de forma muito subjetiva, se a pessoa é sensível, feliz e outros aspectos psicológicos, mas, à medida que conhecemos melhor o outro, notamos menos as imperfeições físicas e a atração aumenta.

Você já deve ter observado que a paixão torna-se amor quando as pessoas envolvidas têm muitas coisas em comum, assim como nos tornamos amigos daqueles que nos identificamos. Assim, outro ingrediente importante é a semelhança: quando eu me reconheço no outro, sinto-me mais confiante e me entrego à relação! Pensar, sentir e ter interesses semelhantes nos une, bastam alguns pontos em comum para que a atração ganhe forças.

A proximidade, a atração física e a semelhança não são os únicos ingredientes que nos ajudam a construir um relacionamento. Em geral, gostamos de quem gosta de nós, essa reciprocidade promove um relacionamento afetuoso e mais duradouro. Talvez você já tenha se apaixonado por alguém que não te amou ou teve um amigo com essa história e, nesse caso, uma autoestima frágil é a responsável por esse desencontro do afeto. Aqui estou tratando apenas dos casos em que a atração é bem sucedida e correspondida, esse é um tema para outro artigo.

Autora: Luciana Biagioni