Nova Era Relacional

NOVA ERA RELACIONAL NOVA ERA RELACIONAL

NOVAS REGRAS DE CONDUTA NOS RELACIONAMENTOS

Para que comece a viver verdadeiras relações de Amor, pode adoptar pelas “regras” que mais lhe fizerem sentido e que mais paz lhe tragam a cada momento.

O relacionamento amoroso é antes de mais connosco próprios.

Para isso é importante haver espaço para a prática de qualquer atividade de auto-conhecimento que mantenha o foco no próprio

Tomar consciência do que carregamos dentro de nós.

Conseguir observar as características das pessoas que atraímos para a nossa vida é tomar consciência de quem somos e só ai poderemos saber livremente o que escolhemos vir a ser.

As nossas reacções ao que outro faz/diz revelam o que temos de transformar em nós mesmos.

Assumir responsabilidade por todos os eventos que nos acontecem.

Como uma segunda oportunidade que a vida nos está a dar para que lidemos com eles de maneiras mais amorosas e criativas.

Perceber que a tristeza, solidão, medo, angústia, revolta são nossas.

Precisam ser honradas, ou seja, necessitam ser  vistas e limpas e não disfarçadas ou escondidas.

Perceber que a alegria, o equilíbrio, a gratidão, a tolerância devem existir primeiro dentro de nós e não as exigirmos ao outro.

Os relacionamentos são um palco aberto de interação amorosa, expressão cuidada e livre com afeto, do reconhecimento que o outro é igual a nós, que tem os mesmos dramas, inseguranças, sonhos e medos. Do respeito de ser como é e da nossa liberdade de permanecermos juntos enquanto nos sentirmos bem.

Humilhações, mal trato, acusações são sinal de desconexão, falta de auto-estima e de valor próprio.

Nos novos relacionamentos não há lugar para vitimização e queixas.

Reconhecer que a vida não colocou amarras em ninguém.

Quando sentimos que a nossa história com alguém terminou devemos assumir isso e deixar o espaço e tempo que ocupámos com esse alguém o mais limpo possível. É importante saber retirar as lições dessa aprendizagem.

Palavras ou esquemas mentais que envolvem a manipulação, exigência, culpa, crítica, orgulho e julgamento irão ser trocadas por atos e gestos de paciência, tolerância, amor, incentivo, carinho, respeito.

Vivências de rejeição, abandono, culpa. Projeções, traição, ciúme, cobrança são sinais de que o outro ainda é mais importante que nós mesmos. Que saímos do nosso trilho e estamos a viver o trilho do outro.

10º Fidelidade ao que e a quem nos faz sentir bem.Fidelidade em primeiro lugar a quem somos, ao que precisamos e ao que nos faz pular o coração de alegria.

11º Liberdade. Um relacionamento será  a partilha comum de dois seres que estão em pleno desenvolvimento da sua individualidade.

O outro é apenas alguém que nos acompanha, que nos incentiva a superar positivamente o que a vida nos vai apresentando, que nos relembra a luz que somos e nos apoia nas escolhas que vamos fazendo a cada momento.

Maria Bartolomeu
Maria BartolomeuPsicoterapeuta corporal. Formadora
Mostrar mais Artigos
2018-08-27T15:20:23+00:00Agosto 27th, 2018|Casais e Famílias, Maria Bartolomeu, Relações|
Translate »