Empatia em excesso “intoxica”

Empatia em excesso “intoxica”Empatia em excesso “intoxica”

Empatia, a arte de “calçar os sapatos da outra pessoa”, quando é sentida e praticada em excesso resulta em danos para o próprio.

Mas como?

COLOCA PRESSÃO SOBRE SI MESMO abrindo mão da sua liberdade pessoal e invadindo os seus limites de forma a apaziguar a outra pessoa.

ESQUECE-SE DE SI MESMO envolvendo-se inteiramente no bem-estar do seu parceiro. Vai abandonar actividades que reforçam quem ele é, minimizar contacto com os amigos para cuidar do outro.

PENSAM E FALAM EM NOME DO OUTRO tirando autonomia ao seu parceiro.

A compreensão aguda é grave para os seus relacionamentos. Além de o cansar, por estar demasiado atento às necessidades do seu parceiro, também fará dele o seu filho. Amor maduro não é incondicional.

A sugestão passa por ficar mais no seu canto, retomar as suas pequenas coisas que o tornam quem é e aprender a comunicar de forma autêntica.

Por melhores que sejam suas intenções é mesmo preciso equilibrar o seu comportamento, já que o sentir… uma vez empático, empático para sempre.

Maria Bartolomeu
Maria BartolomeuPsicoterapeuta corporal. Formadora
Mostrar mais Artigos
2018-08-27T15:01:17+00:00Agosto 27th, 2018|Casais e Famílias, Maria Bartolomeu, Relações, Terapia conjugal|
Translate »