5 dicas para lidar com o défice de atenção

5 dicas para lidar com défice de atençãoAlguns adultos sofrem de Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção (PHDA) e não sabem. Na realidade, para um adulto, os sintomas da PHDA estão normalmente mais relacionados com temas de atenção (dificuldade em manter a atenção focada, ou permanecer na mesma tarefa), alguma irrequietude não tolerando estar sem algo estimulante e alguma impulsividade. Ao longo do seu desenvolvimento é provável que tenham tido sinais/sintomas mais claros de PHDA, mas foram encontrando estratégias para lidar com essa perturbação. Muitas vezes, acontece terem sintomas menos intensos quando se tornam adultos, mas os factores de stress da própria vida fazem com que os sintomas tenham maior interferência com o dia-a-dia.

Assim, com muito esforço a pessoa com PHDA não reconhece, ou não sabe, que tem um problema, apesar de se debater com mais dificuldades que a maioria das pessoas. E é exactamente nessa comparação que se pode começar a vislumbrar os sintomas mais importantes. Dificuldade em focar-se em projectos e tarefas, quando de se encontra a desenvolver um trabalho acaba por ficar perdido sem conseguir definir prioridades e algumas vezes acaba por ter comportamentos impulsivos e/ou de impaciência. Naturalmente, todos estes sinais podem ser ligeiros ou atingir maior severidade.

Está com dúvidas sobre si ou conhece alguém assim?

Bom, então saiba que os sintomas em adultos com PHDA são tão abrangentes que é necessária uma avaliação cuidada para o distinguir de perturbações ansiosas ou de perturbações do humor. Alguns sinais a que deve estar atento e, logo a seguir, dou-lhe algumas dicas para lidar com o défice de atenção.

  • Desorganização e dificuldade em gerir prioridades
  • Fracas competências de gestão de tempo
  • Fracas competências de planeamento
  • Problemas em acompanhar ou levar projectos até ao fim
  • Problemas em focar-se numa tarefa
  • Dificuldade em gerir várias tarefas ao mesmo tempo
  • Actividade excessiva ou dificuldade em parar
  • Impulsividade
  • Baixa tolerância à frustração
  • Mudanças de humor frequentes
  • Dificuldade em lidar com stress

Dica#1

Escreva notas para si mesmo em post-its. Deixe os post-its no frigorífico, no espelho da casa de banho, no seu carro ou em outro sítio onde seja visível. Para que se possa lembrar do que é importante para si. Pode ser desatento, mas não é desligado.

Dica#2

Faça uma lista de tarefas e estabeleça prioridades na sua lista de tarefas. Reveja a sua lista algumas vezes e não crie itens em excesso. É preferível estar focado em poucas situações e realizá-las do princípio ao fim, do que saltitar entre demasiadas tarefas.

Dica#3

Estabeleça uma rotina diária consistente. Esta rotina serve para guardar as suas coisas (tal como as suas chaves e a sua carteira) sempre nos mesmos sítios e da mesma forma.

Dica#4

Divida as tarefas em unidades mais pequenas, para que lhe seja mais fácil lidar com isso. Pode até usar uma checklist que lhe permita ir confirmando o seu trabalho a cada sub-tarefa que completa.

Dica#5

Aponte todos os seus compromissos pessoais ou profissionais na mesma agenda (digital ou física), e assegure-se de que tem bem presente todos os prazos de entrega de projectos.

E, já agora, mais uma dica. Muito importante.

Apoie-se nas pessoas que lhe são mais chegadas, para que também estes possam garantir que se mantém responsável e ligado. Se nota que os sinais que lhe descrevi no início já são demasiado intensos e estão a causar significativo impacto na sua vida, marque consulta comigo para avaliarmos em conjunto a intervenção mais eficaz para o seu caso.

Nuno Mendes Duarte
Nuno Mendes DuarteDirector Clínico
Psicólogo Clínico e Psicoterapeuta
Mostrar mais Artigos
2018-12-14T11:39:20+00:00Dezembro 3rd, 2018|Défice de atenção/hiperactiv, Nuno Mendes Duarte|
Translate »