Já parou para reparar em si hoje?

Já parou para pensar em si hoje?Cá estamos. Cá vamos estando. Cá vamos andando. Sempre assim. Mas cá se vai andando. O bar está cheio e o movimento, como tudo o resto, é circular. Labuta, labuta que quando não pensas, não existes. E quando não existes, não és.

Andamos. Andamos. Andamos. Corremos, corremos, corremos, corremos, corremos, CORREMOS. Pra quê? Corremos, corremos, corremos, corremos, corremos. Paramos. Olhamos. Andamos. V a m o s a n d a n d o.

 

Por vezes a nossa vida é tão apressada, temos tanto para fazer, queremos ser tanto e ter tudo que nem damos conta do que precisamos. Parecemos pequenos robots a atravessar euforicamente passadeira atrás de passadeira, indo aos encontrões uns com os outros. E às vezes até connosco. Passamos por cima de uma dor de barriga ou nas costas e bebemos tantos cafés quantas horas de insónias tivemos. Já não sabemos quem somos quando doentes ou saudáveis. Vamos testando o limiar de dor e desconforto.

 

É importante, de facto, parar, respirar e olhar para si. Perceber de que é que o seu corpo precisa – aqui e agora. A prática de Mindfulness poderá ajudar, no sentido em que sentir-se-á mais livre e capaz de ter controlo sobre si mesmo. E não é necessariamente uma questão de tempo mas sim de intenção. Tenha a intenção de ser o seu centro de atenção por apenas alguns minutos do dia e cuide de si. E não se esqueça de usar os seus cinco sentidos: olhar, escutar, cheirar, tocar e saborear.

E hoje, já olhou para si?

Sofia Alegria – Psicóloga Clínica

2018-06-22T12:11:42+00:00Junho 22nd, 2018|Bem-estar, Vários autores|
Translate »