Madalena Lobo • Sócia-Gerente
CEO • Psicóloga • Consultora • Formadora • Lisboa

Fale Comigo

NO MEU MUNDO…

Nota importante

O meu papel na Oficina de Psicologia é o de gestão do projecto. Como Psicóloga Clínica e da Saúde, encontra-me no meu espaço pessoal, onde poderá marcar consulta e aceder aos recursos que vou criando para facilitar a vida dos meus clientes.

Marcar consulta
No meu mundo, a Psicologia clínica e da saúde é utilizada no dia a dia com o rigor que a ciência mais actualizada lhe confere, mas com a descomplicação e bom-senso que só a muita experiência permite.

E nos meus actos diários tem de haver humanidade, aprendizagem e humor – sem esses três componentes, esbatem-se-me as cores e fica tudo pardacento.

Por isso, são constantes as gargalhadas que passam pela porta fechada do meu consultório. E a aposta implacável na formação – contínua, forte, avançada – que exijo a todos os que partilham comigo o nome da Oficina de Psicologia. E por isso, também, o contributo largamente reconhecido da Oficina de Psicologia – OP, para os amigos – no esforço de chegar ao maior número possível de pessoas, disponibilizando honorários ajustados a diferentes bolsos e oferecendo as mais diversas peças de informação útil e aplicável à melhoria da qualidade de vida, tanto de graúdos como de miúdos.

PERCURSO

42 ANOS DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Ui! Mas como é que se resumem 42 anos de experiência de trabalho? E de uma forma que faça sentido, já que é um percurso de enorme diversificação? Vou tentar, sem grandes detalhes para não o aborrecer 🙂
01. PSICÓLOGA

Psicóloga há 30 anos, desde 87. Na altura, ninguém sabia muito bem o que era um psicólogo, nem o que fazia ou como o fazia. Será que hoje já se sabe? Tenho algumas dúvidas, mas todos os dias, na Oficina de Psicologia, divulgamos os mais diversos conteúdos que visam levar este conhecimento a todos.

Tirei o meu curso na Faculdade de Psicologia em Lisboa e continuo a considerar esta instituição como a que proporciona a melhor formação em Psicologia Clínica. Na altura, optei pelo ramo clínico mais moderno – o cognitivo-comportamental – e fiz bem, porque esta abordagem continua a ser a que melhor fala a linguagem da ciência e é a vulgarmente aceite e pedida nos encaminhamentos de outros profissionais de saúde.

Depois disso, claro, as especializações e cursos foram mais do que me consigo lembrar – em Portugal, França, Inglaterra e até um curso à distância nos EUA. O que é que gostaria de salientar? Talvez o facto de ter sido uma dos psicólogos portugueses que primeiro trouxe o EMDR em Portugal: 1 dos dois primeiros a serem formados como terapeutas EMDR, uma das duas únicas entidades a dinamizarem formação acreditada em EMDR no país, a primeira supervisora nesta abordagem e à frente de uma das poucas clínicas no mundo integralmente formada em EMDR.

02. GESTORA

Comecei a gerir depois de tirar o MBA em Marketing, na Católica, integrando um banco estrangeiro e depois outro – um dos maiores do mundo. Na banca andei a gerir plataformas de contacto à distância; por exemplo, lancei o primeiro sistema de homebanking do país e criei de raíz ou reestruturei os contact centers de 4 bancos, tendo chegado a ter uma equipa de 250 pessoas sob a minha responsabilidade e elevada autonomia para todas as suas áreas de gestão.

E agora sou empresária. Noutros países, ser-se empresário tem um certo glamour, mas em Portugal o empreendedorismo ainda é olhado com desconfiança e deixado à sobrevivência de preocupações várias, e quem consegue manter-se acima da linha de água já se pode considerar como um empresário de sucesso 🙂

Na Oficina de Psicologia temos o orgulho de ter criado um excelente – e justificado – nome no mercado, existirmos há mais de uma década, termos atingido uma posição de inegável destaque no sector da saúde mental internacional e… ainda por cá estarmos de boa saúde e entusiasmados com o futuro!

03. “ENSINADORA”

Ensinar é do que mais gosto fazer, quer se chame ensino ou formação e, ao longo da vida, tenho tipo ampla oportunidade para contribuir para o crescimento de diversas pessoas. Dos 3 anos aos 70 – lembro-me de celebrar o 70º aniversário de um formando num dia de aulas! De um grupo que não sabia ler nem escrever, por aí perdido numa planície alentejana, aos executivos de topo, que hoje é mais frequente ter sentados à minha frente. Ensinei Psicologia (claro!), as chamadas soft skills, temas de desenvolvimento pessoal, as artes comerciais, línguas estrangeiras e confesso que mais não me lembro, mas lá que houve mais, houve!

E, claro, que todos os dias ensino os meus clientes. O quê? Os mecanismos que contribuem para  saúde e para a falta dela. As estratégias que a ciência demonstra como mais eficazes em cada caso para restaurar o equilíbrio e bem-estar. Os processos neurobiológicos onde assentam sintomas incomodativos e aquilo que pode ser uma boa re-educação dos circuitos neuronais. As minhas consultas têm sempre um “isto” e um “aquilo” informativo e que contribui para uma construção de vida autónoma, livre e responsável.

Resumindo, com uma nota que, não sendo importante, é uma pequena vaidade: não é que seja, assim, velhinha; comecei foi muito cedo 🙂

0
anos como Psicóloga
0
anos como Gestora
0
anos como Ensinadora
04. E MAIS…

Consultoria de gestão, executive search, selecção de recursos humanos.

05. E TAMBÉM!

Escolhe-se o profissional ou a pessoa, quando se opta por um Psicólogo Clínico? Escolhem-se sempre ambos e a boa conjugação de personalidades, temperamentos, visões ou estilos é fundamental para que o trabalho seja fluido e resulte bem. Por isso, deixo-lhe umas notas de alguns interesses meus que, no seu conjunto, também reflectem quem sou.

Leitora ávida não só de Psicologia, como de várias ciências, bem como de literatura e artes, é habitual recomendar livros aos meus clientes, de acordo com o que estamos a trabalhar – ou muito específicos a esse trabalho ou de alargamento da sua visão periférica.

Interessada em artes, a ponto de ter andado pela Sociedade Nacional de Belas Artes (em pintura) e outras escolas, andar teimosamente a tentar aprender guitarra e ser uma autodidata em arquitectura de interiores (há-de ver os nossos consultórios!). Aprendi a pintar paredes, consigo discutir técnicas tradicionais de construção, reciclei e restaurei vários móveis e tenho uma paixão de vida inteira por animais – todos, excepto aranhas, muito obrigada… E gosto tanto do mundo da tecnologia que cheguei a aprender uma linguagem de programação, num momento decisivo da minha vida, que bem poderia ter sido outra, muito diferente da Psicologia 🙂

Contacto

CONVERSAMOS?

Falar comigo é simples!

Poderá ter alguma questão de parceria, protocolo ou trabalho conjunto que queira debater comigo, na qualidade de CEO da Oficina de Psicologia. Estou deste lado.



    Ao usar este formulário, concorda com o armazenamento e o gerenciamento dos seus dados por este site.

    Na TV

    Gosto pouco de estrelatos individuais, porque sempre achei que a verdadeira estrela deve ser a equipa – é no conjunto que reside a força e a capacidade de produzir grandes feitos. Por isso mesmo, vou tentando esquivar-me, tanto quanto me é possível, às entrevistas dos mais variados órgãos de comunicação social, preferindo que sejam protagonizadas de uma forma distribuída por vários psicólogos da Oficina de Psicologia.

    Deixo-lhe duas entrevistas a que não me consegui esquivar 🙂 A primeira, muito perto do lançamento da Oficina de Psicologia e a segunda a propósito do stress pós-férias.