Ana Lúcia Domingues2022-07-09T12:28:09+01:00

Ana Lúcia Domingues

Ana Lúcia Domingues
Ana Lúcia DominguesPsicologia Clínica e Psicoterapia
Lisboa • Adultos
Cédula nº 19584

O meu percurso teve início na Licenciatura em Psicologia, no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. A prática clínica, que sempre tinha sido um objetivo, acabou por ficar em segundo plano, após a tomada de decisão de seguir uma outra área de interesse, tendo acabado por optar pelo Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores, no mesmo Instituto Universitário. O estágio curricular, bem como o estágio profissional para entrada na Ordem dos Psicólogos Portugueses (Cédula número 19584), decorreram em contexto de Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).

Em simultâneo, e, uma vez que o interesse pela área clínica se mantinha, tomei a decisão de iniciar uma pós-graduação em Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais, no Instituto Português de Psicologia, onde aprofundei o meu gosto pelo conhecimento e pelo trabalho na área. Este aprofundar de conhecimento, curiosidade e vontade de trabalhar na vertente clínica, fez com que investisse na formação pela Associação Portuguesa de Terapias Comportamental, Cognitiva e Integrativa, na vertente de adultos, com o objetivo de obter o grau de psicoterapeuta.

O percurso profissional, manteve-se durante alguns anos, em contexto de CPCJ, tendo passado por duas na área de Lisboa (Oriental e Centro). Posteriormente, desempenhei funções num Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, até surgir a oportunidade de fazer uma mudança para o trabalho clínico na área da psicoterapia.

Considero que toda a experiência que vim a adquirir ao longo do trabalho anterior se tornou uma mais valia para a minha prática profissional enquanto psicóloga na área clínica, por ter experienciado de perto e em conjunto com diversas famílias, momentos de grandes dificuldades emocionais, que se tornaram percursos de sucesso.

Marcação de consulta

Os meus artigos

A importância do estabelecimento de objetivos para a eficácia do processo psicoterapêutico

Ao iniciarmos um processo de psicoterapia, nem sempre temos muito claro aquilo que queremos mudar. Sabemos que algo não está bem, que precisamos de ajuda, que as coisas não podem continuar como estão mas, ao certo, nem [...]

Go to Top