A ilha, a noz e a sua alimentação

A ilha, a noz e a sua alimentaçãoDe um lado a cenoura; do outro umas batatinhas fritas. De um lado uma maçã; do outro uma rica mousse de chocolate. De um lado um entrecosto; do outro, uns bifes de peru grelhados.

Pergunte-se a qualquer um. A si, por exemplo: Qual é a opção saudável? E todos nós damos a resposta certa, em coro e sem hesitações!

Agora olhemos para os nossos pratos. Qual a opção que lá está?

Ah! Pois, isso já é mais complicado…

No momento da escolha, interferem diversos factores – da oportunidade (aquela que faz o ladrão), aos hábitos (aqueles que se põem em marcha ainda antes de pensarmos), aos “apetites”. E é da componente “apetite” que lhe quero falar hoje; muito especialmente, quero falar-lhe de uma pequena ilha que se esconde no lado direito do seu cérebro: a ínsula. Porque é que o seu nome significa ilha? Porque a ínsula (neste caso duas, uma em cada hemisfério) resulta de um bocado de córtex cerebral que se dobrou sobre si mesmo para formar esta pequena estrutura lá bem no meio do cérebro (o córtex é a “casca” exterior).

A ínsula, quando está a trabalhar muito afinadinha, ajuda-nos em imensas coisas – a regular as emoções, a controlarmos impulsos, a pensarmos bem e até, suspeita-se, dá um pezinho de dança nessa coisa tão complicada que é a consciência. A ínsula direita, além disso, está envolvida no controlo cognitivo e na saliência (a selecção de um “primeiro plano” no meio de vários estímulos com que somos assaltados). Quando se baralha, muitas coisas se complicam, claro!

Ora a ínsula aparentemente gosta de nozes. Bom, não é bem assim, mas é como se fosse 🙂 Eu explico: come 48 gramas de nozes por dia e a sua ínsula dá sinais de estar a ajudá-lo nas decisões quanto àquilo que põe no prato, ajudando-o a tomar as decisões que sabe que são saudáveis. E ainda tem um bónus: é que as nozes criam uma sensação de saciedade, que fará com que coma menos. E quer mais um bónus? São ricas em ómega 3, importantíssimo na saúde física e psicológica, e em antioxidantes, o que contribui para a boa saúde cardiovascular e prevenção de cancro. Mais um? Pode comê-las sem mais nada, nos cereais, nas saladas, em pratos de pasta,…

Já volto – vou ali trincar umas nozes! 🙂

Autora: Madalena Lobo

Beth Israel Deaconess Medical Center. “In a nutshell: Walnuts activate brain region involved in appetite control: First-of-its-kind study reveals mechanism of walnuts’ documented ability to decrease hunger.” ScienceDaily. ScienceDaily, 16 August 2017. <www.sciencedaily.com/releases/2017/08/170816181259.htm>

Madalena Lobo
Madalena LoboCEO; Psicóloga Clínica e da Saúde

Marque consulta comigo

Pretendo: (obrigatório)
Marcação de ConsultaInformações ou Reunião



Ao usar este formulário, concorda com o armazenamento e o gerenciamento dos seus dados por este site.

Load More Posts
2018-02-18T10:57:55+00:00Agosto 31st, 2017|Comportamento alimentar, Comportamento Alimentar, Madalena Lobo|
Go to Top